Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

31.12.08

Nunca se esqueça de puxar o autoclismo!

Jorge Fiel
 A melhor frase que ouvi sobre autoclismos foi dita pelo meu preclaro amigo Carlos Magno, pessoa a quem ainda não foi feita a justiça devida ao facto de ser um dos melhores escultores (vivos) de frases do jornalismo português.O contexto foi um dos momentos de viragem do jornalismo em Portugal. Estávamos no final da década de 80, e o Vicente Jorge Silva tinha acabado de convencer o Belmiro de Azevedo a (...)
30.12.08

Não se acanhe! Use a escova da sanita!

Jorge Fiel
 Um dos efeitos secundários perniciosos da moda de alojar dentro das paredes os reservatórios dos autoclismos é ficarmos desprovidos de um óptimo esconderijo doméstico.Todos nós já vimos em filmes e séries de televisão que os reservatórios do autoclismo são o sítio ideal para esconder a Smith & Wesson, o saquinho  de coca ou o vídeo porno caseiro que planeamos usar para fazer chantagem a (...)
29.12.08

Liberdade para os reservatórios de autoclismo aprisionados no Guantanamo das paredes!

Jorge Fiel
 O autoclismo a verter é uma verdadeira dor de cabeça, de consequências gravosas para a economia doméstica e o equilíbrio ecológico do planeta.Não há bela sem senão, e o grande senão do autoclismo é que, de vez em quando, desregula-se e começa a verter, obrigando-nos a chamar um canalizador e a entrar em despesas.Apesar de saber que corro o sério risco de ser apelidado de reaccionário, declaro (...)
28.12.08

Duas ou três nuvens ecológicas sujam o belíssimo céu azul do maravilhoso mundo dos autoclismos

Jorge Fiel
 O mundo era muito mais triste antes da invenção do autoclismo. Agora parece tudo simples. Um só gesto de rodar ou pressionar um botão (puxar a corrente, no caso dos mecanismos vintage como o da fotografia) e lá vem uma descarga de água purificadora que empurra para a rede de esgotos os desperdícios líquidos e sólidos do funcionamento íntimo do nosso aparelho digestivo. É uma maravilha! Mas como (...)
27.12.08

Descarga da privada ou autoclismo da retrete?

Jorge Fiel
 “Em 1973, fui trabalhar numa revista brasileira editada em Lisboa. Logo no primeiro dia, tive uma amostra das deliciosas diferenças que nos separavam, a nós e aos portugueses, em matéria de língua. Houve um problema no banheiro da redação e eu disse à secretária: «Isabel, por favor, chame o bombeiro para consertar a descarga da privada». Isabel franziu a testa e só entendeu as quatro (...)
14.12.08

Da necessidade do estabelecimento de uma cumplicidade ecológica entre águas sujas e limpas

Jorge Fiel
 A cisão da casa de banho comum em duas divisões autónomas (a dos maus cheiros, ancorada na sanita, e a dos bons cheiros, gravitando à volta da banheira) será, sem sombra de dúvida, um gigantesco passo em frente na introdução da modernidade nos nossos lares.No entanto, esta segmentação deverá ser acompanhada do estabelecimento de cumplicidades ecológicas e subterrâneas entre as duas novas divisões.