Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

20.01.09

A enorme sensibilidade demonstrada pela boa da Jane Birkin para com os homens mal barbeados

Jorge Fiel
  A barba! Se me perguntarem qual a principal utilidade que encontro no espelho da casa de banho, eu não hesito um segundo sequer antes de responder, que ele, o amigo espelho, é um precioso auxiliar na tarefa de fazer a barba. Eu não faço (melhor empregue neste caso seria o verbo desfazer em vez do fazer) a barba todos os dias. Oportunisticamente, aproveitei o facto do Zé Mourinho, eu (...)
19.01.09

"AaaH, cê quer bandêide?!?"

Jorge Fiel
  A compra de pensos rápidos foi um dos maiores problemas que tive de resolver durante a minha primeira viagem ao Brasil, que decorreu entre Recife (Pernambuco) e João Pessoa (Paraíba), com uma tarde, longa e feliz, passada em Olinda. Era Carnaval e no dia seguinte ao desfile dos trios eléctricos fedia a chichi no casco histórico do Recife, onde uma soma não negligenciável de (...)
18.01.09

Os terriveis perigos para o nosso ego que se escondem por de trás do espelho da casa de banho

Jorge Fiel
Moi même, le matin, au miroir Penso que ninguém negará a importância de um espelho na casa de banho. Eu próprio tenho um, de dimensões generosas, localizado estrategicamente em cima do lavatório. Apesar de dever ser muito divertido observar as caras que fazemos quando estamos sentados no trono, não me parece muito próprio ter um espelho em frente à sanita – principalmente se (...)
17.01.09

A badalhoca que não se lava por baixo e aquela ali que até parece não tem espelhos em casa...

Jorge Fiel
O velho Haddock é o mestre do insulto “Sua badalhoca! Não te lavas por debaixo”. Mais ou menos ipsis verbis foi este o mais espalhafatoso insulto entre mulheres que me foi dado a ouvir. A rua da Reboleira (onde outrora residiu o célebre Toninho da Reboleira, especialista amador no tratamento de esquentamentos e outras doenças venéreas - não sei de que é que a Câmara (...)
16.01.09

Experiência cientifica sobre sexo no meio aquático realizada a 19.08.72 numa piscina em Fridaybridge

Jorge Fiel
  No quente e calmo fim de tarde do dia 19 de Agosto de 1972, levei a cabo a minha primeira e conclusiva experiência científica sobre o sexo em meio aquático. O laboratório foi a simpática e acolhedora piscina do campo de trabalho de Fridaybrige (Peterborough, Inglaterra), e a minha parceira de experiência era uma Anne, de Southampton, de que nunca mais ouvi falar mas que suspeito se (...)
15.01.09

A banheira pode ser boa para prólogo e posfácio mas é desadequada ao desenvolvimento da intriga

Jorge Fiel
A Charlize queixa-se que os homens não querem ver o que ela tem por dentro mas sim ver-se dentro dela. Compreendem-se os dois pontos de visa. O dela, mas também o dos homens Desaconselhar o sexo na banheira não significa descartar liminarmente a hipótese de partilhar uma bela chuveirada com a pessoa com que estamos emocional e/ou sexualmente envolvidos. O banho de imersão conjunto é um (...)
14.01.09

As derrapagens na banheira são mais frequentes e letais que as ocorridas nas grandes obras públicas

Jorge Fiel
Os números não mentem. A casa de banho é o cenário de 2/3 dos acidentes domésticos, sendo que a esmagadora maioria são protagonizados pela banheira. Dito por outras palavras, o acto diário e corriqueiro de subir e descer da banheira é estatisticamente tão perigoso como atravessar o Bairro do Aleixo ao volante de um SUV Audi do último modelo (matricula 2008) ou andar pelo Cais do (...)
13.01.09

Numa hora de ponta, dois adultos podem partilhar a casa de banho, contanto que nenhum use a sanita

Jorge Fiel
A Scarlett é mais excitante com uma mala Louis Vuitton do que a escovar os dentes com pasta medicinal Couto Já aqui concluímos que, sempre que a sanita está a uso, impõe-se a regra um é bom, dois é demais, o que nos remete para a fase seguinte deste problema, que consiste em esclarecer em que circunstâncias pode ser recomendado o uso partilhado da casa de banho. Pelo que já me foi (...)
12.01.09

Não quero ver nem ouvir a Carla Bruni a produzir um ruído torrencial parecido com o do chuveiro

Jorge Fiel
A Carla Bruni é muito mais sexy quando não está sentada na sanita a espremer-se toda – ou a fazer chichi A arte de bem partilhar o uso de uma casa de banho baseia-se em duas regras de simples compreensão. A primeira - e mais importante - é que quando a sanita está a ser utilizada, uma só pessoa chega para esgotar a capacidade máxima recomendada para uma casa de banho. Por muito (...)
11.01.09

Regras de etiqueta para a casa de banho

Jorge Fiel
A convidada para jantar surpreendida a retocar o baton ao espelho da nossa casa de banho Lamentavelmente, os manuais de boas maneiras das Bobones e Vickys Fernandes deste mundo são omissos em recomendações sobre a etiqueta a adoptar na divisão da casa onde ela é mais precisa: a casa de banho. Na peugada da RTP, que cumpre a sua missão de serviço público pagando um balúrdio pelos (...)