Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Ter | 28.07.09

Toda a verdade sobre o processo de transformação em ícone dos óculos escuros do Pedro Abrunhosa

Jorge Fiel

Uma boa parte das coisas boas que nos acontecem na vida acontecem por acaso, como por exemplo, o ícone dos óculos escuros do Pedro Abrunhosa.

Nas vésperas de se tornar célebre, Pedro tinha um bar na discoteca Indústria, de onde só saía de manhã, já depois do romper da bela aurora.

À saída, o sol da manhã incomodava-lhe os olhos, pelo que passou a levar óculos escuros para o trabalho. Uma vez, por graça, pôs os óculos escuros a meio da noite e logo reparou que isso o tornava mais atractivo às olhos das gajas, que, por norma, se pelam por um tipo com algum mistério – e os óculos de sol a meio no escuro da discoteca criavam algum (mistério). Como o truque dava resultado, passou a usá-lo amiúde.

Quando lançou o primeiro disco, a editora arranjou-lhe uma pequena entrevista televisiva, e vai dai ele até aos estúdios do Monte da Virgem, acompanhada da menina da promoção.

Já depois de passar pela maquilhagem, estava à espera que o chamassem, ocasionalmente de olhos escuros postos, quando a produtora do programa passou e logo o avisou que nem sequer era bom que lhe passasse pela cabeça ir para o ar naquele preparo.

Palavra puxa palavra, frase puxa frase, e o bom do Pedro, apesar de não ter planeado estar de óculos escuros na entrevista, resolveu entrincheirar-se numa posição de força e disse que só aceitaria ser entrevistado se pudesse estar de óculos escuros. Ganhou o braço de ferro e um ícone.

1 comentário

Comentar post