Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Sab | 07.03.09

E agora, para algo completamente diferente, um divertido passatempo ao estilo de teste americano

Jorge Fiel

 

E agora, para algo completamente diferente, ressuscito os outrora famosos passatempos da Lavandaria, que assumem a forma de teste americano de escolha múltipla e em que o leitor só se engana se quiser pois, como toda a gente sabe, a resposta certa é sempre a b).

Com este divertido passatempo, que decorrerá em fascículos (sabe Deus quantos, para já só sei que o primeiro é integralmente preenchido com um quizz sobre o prefácio), sepulto a Enciclopédia Sexual Ilustrada (mas pouco, por causa dos cães sarnentos do flickr) da Lavandaria, construída e inspirada na genial obra Sete Anos de Mau Sexo, de Ana Anes, e em duas edições da revista badalhoca Gina, adquiridas por seis euros (três euros a unidade) no quiosque em frente aos Correios dos Restauradores.

 

1.     Quem escreveu o prefácio de Sete Anos de Mau Sexo?

 

a)     Marcelo Rebelo de Sousa;

 

b)    João Pereira Coutinho (o colunista do Expresso);

 

c)     João Pereira Coutinho (o ricaço da SAG que tem uma ilha privada no Brasil onde levou o casal Durão Barroso a passar férias à borla, com direito a boleia no seu Falcon privativo);

 

d)    Pedro Santana Lopes a meias com o Manuel Alegre (o primeiro deu as ideias e o outro redigiu-as em português).

 

 

2.     Qual destas frases está escrita no prefácio assinado por João Pereira Coutinho (o remediado, não o milionário)?

 

a)     Este não é um livro sobre culinária;

 

b)    Este não é um livro sobre sexo;

 

c)     Este não é um livro sobre a morte da Princesa Diana ou sobre o desaparecimento da Maddie;

 

d)    Este não é um livro sobre a derrota do general Custer em Little Big Horn.

 

3.     Como é que João Pereira Coutinho (o que não tem um iate privativo) qualifica a autora?

 

a)     Ana Anes é uma adorável depravada;

 

b)    Ana Anes é um soldado nas trincheiras;

 

c)     Ana Anes é um pseudónimo de uma freira carmelita ou a falsa identidade de uma agente da Mossad da equipa de Gabriel Allon;

 

d)    Ana Anes é tataraneta de um membro do Corpo Expedicionário Português que foi gaseado na batalha de La Lys, durante a I Guerra Mundial, que ficou conhecida como a guerra das trincheiras e inspirou o escritor checoslovaco Jaroslav Hasek a escrever o notável romance anti- militarista O valente soldado Chveik.

 

4.     Na opinião do prefaciador (o João Pereira Coutinho que não tem na garagem um Lamborghini Diablo amarelo), o que perpassa nas crónicas de Ana Anes?

 

a)     a satisfação marota e transgressora por as coisas serem assim, quando não deviam ser assim;

 

b)    o lamento irónico que as coisas são assim, quando não deviam ser assim;

 

c)     a alegria incontida por as coisas serem assim ,quando não deviam ser assim;

 

d)    a calma sabedoria de quem leu L’être et le néant, numa edição francesa anotada por Simone de Beauvoir, e que por isso percebe perfeitamente (o que lamentavelmente não acontece com o próximo líder partidário de Pacheco Pereira) porque é que as coisas são assim, quando não deviam ser assim.

5.     No entender de João Pereira Coutinho (o menos rico), qual é a pior maldição?

 

a)     a de Bela Guttman, que disse que sem ele o Benfica jamais voltaria a ser campeão europeu;

 

b)    a que existe nos brindes das nossas vidas;

 

c)     a de engolir o brinde do bolo-rei que, por engano, calhou na mesma fatia que a fava;

 

d)    a da múmia inca de Rascar Capac que vitimou todos os membros da expedição arqueológica que descobriu o seu túmulo nos Andes (maldição que é a base da intriga da aventura de Tintin Les sept boules de cristal).

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.