Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Qui | 05.02.09

Binaca e Couto: os dois amores da minha boca

Jorge Fiel

A pasta medicinal Couto deve parte substancial da sua celebridade ao mítico comercial televisivo que passou na RTP no início dos anos 70, protagonizado por um compatriota nosso que rodopiava pelo palco com uma cadeira presa aos dentes.

Esta portentosa exibição era acompanhada por uma voz off, sóbria, grave, solene e cheia, que sublinhava, pausamente, três características evidentes patenteadas pelo protagonista -  “dentes fortes, gengivas sãs, boca saudável” – antes de pronunciar a frase famosa que ficou gravada no disco rígido de todas as pessoas da minha geração:  “Palavras para quê? É um artista português e só usa pasta medicinal Couto”.

Chegados a este momento, confesso-vos, com um orgulho indisfarçado, que testemunhei uma demonstração ao vivo deste artista português, no palco do recinto de espectáculos ao ar livre que existia no Palácio de Cristal, um pouco atrás da Concha Acústica da avenida das Tílias.

Nunca tentei repetir lá em casa a proeza do artista português (1), muito provavelmente porque nunca usei só pasta medicinal Couto.

Olhando para trás, reparo que sempre adoptei uma política errante neste particular da aquisição de pasta dentífrica, nunca me tendo fidelizado durante longos períodos a qualquer marca.

Pelo meu copo de dentes passaram indiscriminadamente a pasta medicinal Couto mas também bisnagas de Colgate, Pepsodent, Sensodyne, Mentadent ou Binaca.

Devo até dizer que, se tivesse de destacar uma preferência, ela recairia sobre a Binaca, uma marca que desapareceu das prateleiras dos nossos supermercados depois da multinacional Reckitt Benckiser a ter vendido a um fabricante indiano.

Mas atendendo à importância de privilegiarmos a compra de produtos portugueses, prometo desenvolver um esforço sério de fidelização à pasta medicinal Couto - fabricado por uma empresa que é merecedora do nosso respeito e admiração, tanto mais que o célebre restaurador Olex fez parte da sua galeria de produtos.

 

…………………….

(1)  Pelo tom de pele, tudo leva a crer que este artista de sólida dentadura nasceu algures em África, talvez em Angola, quem sabe se em Moçambique ?

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.