Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Sex | 26.12.08

Deixem passar a música

Jorge Fiel

Nesta agitada vida moderna que levamos, raramente dedicamos 100% da nossa atenção à música.

Ouvimos música nas mais variadas circunstâncias, mas estamos quase sempre a fazer também outra coisa.

Ouvimos música enquanto trabalhamos, lemos, conversamos, pensamos, quecamos, guiamos, cozinhamos, comemos, bebemos, jogamos poker ou adormecemos.

Mas raramente ouvimos só música. Raramente nos sentamos no sofá com o único objectivo de fruir a música – isso normalmente só acontece quando vamos a um concerto.

Vem esta reflexão a propósito do esforço para tirar partido, com prazer e eficácia, do tempo que passamos descontraidamente sentados no trono.

Ler está bem, como já tivemos oportunidade de problematizar aqui na Lavandaria. Mas por que não ouvir música?

Levanta-se aqui um pequeno problema de não ser comum as nossas casas de banho estarem apetrechadas com alta fidelidade.

Pode sempre levar-se o iPod, mas não me parece muito prático ter ao dependuro várias coisas ao mesmo tempo (os fios dos auscultadores e o resto) enquanto estamos com as calças em baixo.

A solução pode passar por um pequeno investimento num daqueles rádios modernos, com forma de cubo e analógicos, que dão um som bem porreiro.

Só pode facilitar o trânsito intestinal estar sentado no trono a ouvir canto bizantino na Antena 2.

Também pode optar por alocar à casa de banho uma daquelas aparelhagens compactas, que lhe permitirá ouvir CDs enquanto alivia os intestinos, mas neste caso é preciso ser muito criterioso na escolha dos álbuns.

A voz de Ana Bacalhau é claramente desadequada à função, por isso, se não quer desafiar as forças do demónio, deve evitar pôr a tocar o Canção ao lado, dos Deolinda.

Easy come, easy go, de Marianne Faithfull, é um duplo estupendo, mas talvez seja mais adequado como banda sonora de uma dura batalha de cama.

Já o Que belo dia pra se ter alegria, da Roberta Sá, me parece ser uma  sábia escolha para quem quer ouvir música sem tumultuar o trânsito intestinal.

Enquanto não se decide, se investe no rádio ou na aparelhagem compacto, pode fazer como eu. Leve para a casa de banho o portátil sintonizado na Oceano Pacífico, a nova webradio da RFM. Grandes músicas calmas só podem ajudar a coisa a fluir.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.