Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Qui | 18.12.08

Como me altero quando entro num quarto de hotel

Jorge Fiel

 

A minha extrema resistência em usar casas de banho públicas para aliviar os intestinos tem uma excepção – não abrange os quartos de hotel. Bem pelo contrário.

Num procedimento que não tenho qualquer dúvida em rotular de animal, a primeira coisa que faço, sempre que entro pela primeira vez num quarto de hotel, é sentar-me no trono – e isto independentemente da hora ou da existência de necessidade.

Dito por outras palavras. Mesmo que não precise de fazer (verbo que neste frase funciona como sinónimo de obrar no sentido de expelir pelo ânus) sento-me na sanita num acto cujo simbolismo só pode estar relacionado com a demarcação de território.

Nessas ocasiões sinto-me como os cãezinhos que quando chegam a um sítio novo não sossegam enquanto não cheiram tudo e alçam a perna.

Há pessoas que se transformam quando estão ao volante. Há outras que é à meia noite e em noites de lua cheia. Eu não. A minha transformação é num quarto de hotel.

Não só me sento na sanita fora do horário pré-estabelecido como com alguma frequência me dou ao luxo de tomar um banho de imersão – o que nunca faço em casa. Alguém tem uma boa explicação para esta alteração comportamental?

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.