Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Qui | 04.12.08

O grande denominador comum existente entre a garrafa de vodka e a lingerie da Marilyn Monroe

Jorge Fiel

O soutien está no congelador

Do meu ponto de vista, que todos sabem que não é modesto, o sítio certo para acomodar uma garrafa de vodka é exactamente o mesmo que a Marilyn Monroe escolhia para guardar a sua lingerie – o congelador.

Aprecio bastante a viscosidade do escorrer para o copo da vodka (a meio pau entre os seus estados liquido e sólido) armazenada à violenta temperatura negativa de um congelador, apesar da leve incomodidade sofrida pelas mãos no contacto com o vidro da garrafa coberto por uma fina película de gelo.

Não fosse o caso disso contribuir para consolidar a reputação de eu ser uma pessoa exagerada, poderia mesmo qualificar esse escorrer como erótico!

Esclarecida a minha posição sobre a conservação da vodka, passo a socializar com as preclaras e os preclaros o que penso sobre a maneira como ela deve ser consumida.

Sou visceralmente contra os shots . Mas apesar de reafirmar um posicionamento geral moderadamente favorável face aos coktails – vodka tónico, vodka laranja e vodka maçã (variante que ainda não tive o prazer de experimentar) –, não posso deixar de me revelar um entusiasta da vodka a solo, sem misturas.

Tenho para mim que deve ser servida em copos pequenos, similares aos usados pelos turcos para o chá, mas que em vez de consumida javardamente, de um trago só, temos a ganhar se a namorarmos. Primeiro cheirá-la, depois beber um beber uma porção suficiente que dê para rolar na boca, mas que não esvazie o copo logo à primeira.

Ouçam o que lhe digo. Tirar partido de uma boa vodka tem muito que se lhe diga.

Mas antes de pôr um termo a este devaneio sobre vodka que já dura desde segunda feira, quero deixar bem claro que não pactuo com algumas modernices, que estão a ser cometidas.

A Stoli com aroma e sabor e frutos silvestres é óptima. O limão também casa muito bem com vodka. Mas não pode valer tudo. Há que pôr algum travão a esta moda de adição de todo o tipo de sabores.

Algo está mal quando chegamos ao ponto de termos gente sem escrúpulos que comercializa vodka de caramelo. Ou bem que é vodka ou bem que é um xarope!

 

Desconheço se os collants de rede de pescador, com costura atrás, também iam parar ao congelador

(continua)

 

12 comentários

Comentar post