Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Dom | 30.11.08

Dez dias na Polónia sem ver uma única joaninha

Jorge Fiel

As verdades têm de ser escritas. Mas antes uma declaração prévia. Não duvido por um instante que seja que a Biedronka (cadeia polaca de supermercados controlada pelo grupo Jerónimo Martins) tenha 1300 lojas na Polónia e seja a líder da distribuição alimentar neste grande e promissor país da Europa Central.

Durante dez preenchidos dias percorri, por terra e ar (falhei o mar, fica para outra vez uma visita a Gdansk), a Polónia.

Vistoriei Varsóvia. Viajei de comboio até Cracóvia. Fui a Nowa Hutta. Demorei-me um dia entre Auschwitz e Birkenau. Inspeccionei Wroclaw. E durante todo este périplo (1)  não vi uma única joaninha (Biedronka em polaco quer dizer joaninha, como já se devem ter apercebido se olharam para a fotografia).

À mingua de Biedronkas, restringe o meu reconhecimento na área de supermercados a duas cadeias locais, a Jubilat e a Alma.

A Jubilat tem uma loja de alguma envergadura que é vizinha do Ibis onde estive aboletado e revelou-se uma cadeia de categoria média, do tipo Jumbo ou Continente, onde se vai às compras não pelo prazer de esperar ser surpreendido pelas prateleiras, mas tão só para repor as faltas de shampoo anti-caspa. Leite meio gordo, liquido amarelo para a louça, papel higiénico ou maçãs gala royal. Mais do mesmo, portanto.

Já o Alma é outra loiça. Apesar da iluminação intimista, tipo pube, que não tenho certeza seja a mais adequada à função (uma vez que os objectos da tentação são inanimados  - e não grupos de boazonas de minisaia já um bocado bebidas e com ar de quem está numa despedida de solteira), está claramente na categoria superior dos supermercados delicatessen, como o El Corte Inglês ou até mesmo o mítico Dean & Deluca.

O Alma não esgota o segmento superior na oferta de mercearia fina em Cracóvia, patamar onde é obrigatório incluir a Kredens (que em polaco quer dizer aparador) .

A Kredens não é generalista como a Alma (de quem recentemente passu a ser propriedade), concentrando a sua oferta em produtos de marca própria, embalado e rotulados de maneira a se tornarem irresistíveis para serem transformadas em prendas (2), se levarmos em conta a relação preço/aspecto.

A gama da Kredens é limitada a conservas alimentares (compotas, bolachas, bolos, frutas, salgados), mostardas, salsichas, chás e uma variada gama de frascos de vodka com todo o tipo, possível e imaginário, de aromas e sabores.

 

(continua)

…………………………..

(1) Cansativo para todos, em particular para os frequentadores assíduos desta Lavandaria

 

(2)  E os sacanas dos donos da Kredens sabem perfeitamente disso e para capitalizarem este nicho do seu negócio. Têm um balcão estrategicamente colocado junto às salas de embarque, na zona de partidas internacionais do aeroporto de Cracóvia, destinado a caçar os zlotys que sobraram na carteira dos turistas, em geral – e os euros dos turistas distraídos, em particular que se esqueceram de comprar uma lembrançazinha da Polónia para a futura sogra.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.