Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Qua | 22.10.08

Uma espécie de Alfa sem cheiro

Jorge Fiel

Deixados para trás os tumultuosos corredores da estação ferroviária central de Varsóvia, que fazem o Grande Bazar de Istambul passar por um calmo e organizado centro comercial de Dusseldorf,  suspirei de alívio quando constatei que a minha caçada ao tesouro tinha sido coroada de sucesso.

A irrefutável constatação deu-se quando desaguei no grande átrio da estação decorado com um painel gigantesco onde se assinalam as partidas e chegadas, bordado lateralmente por guichets onde se adquirem bilhetes e informações, e fervilhante em pessoas e confusão. .

O átrio da Dworzec Warszawa Centralna dá uma ideia aproximada desta ideia que eu fui construindo com estadias em estações como Santa Apolónia, Atocha, Victoria Station ou a Gare de Austerlitz.

A partir daqui foi quase tudo rosas. Há um espaço moderno recheado de simpáticas compatriotas da miúda da bilha, disponíveis para nos darem informações num inglês económico mas correcto - e para vender bilhetes em zlotys (não se esqueça, pronuncia-se zuótis), cash ou cartão.

Em segunda classe, o bilhete Varsóvia-Cracóvia (só ida) importa em 73 zlotys, qualquer coisa como 22 euros. Como é menor, o João pagou apenas 42 zlotys.

O desassossego não acabou com o nosso desembarque na Plataforma (peron) 4 (cztery), onde a compatriota da miúda da bilha me disse que iria largar  partiria o Intercity em direcção a Cracóvia – informação confirmada pelo quadro de partidas e chegadas.

Estacionamos no Peron Cztery uns dez minutos antes da hora da partida e não vos nego que foram dez minutos de alguma aflição, ansiedade e incerteza, à medida que o quadro da plataforma foi assinalando sucessivamente a chegada de três diferentes composições com outros destinos que não Cracóvia.

A minha inquietação só desapareceu quando às 17h04, o quadro da Plataforma 4 assinalou a partida Kraków 17h05.

O comboio revelou-se bastante simpático. É uma espécie de Alfa Pendular sem o cheiro enjoativo destes comboios made in Italy, e sem as carruagens open space – mas sim equipadas com compartimentos para seis pessoas.

Ir de Varsóvia até Cracóvia em comboio é mais ou menos o mesmo que o Lisboa-Porto. Dura duas horas e meia, e tem a vantagem comparativa de ser directo. Ou seja não pára em Lisboa-Oriente, Santarém, Coimbra B, Aveiro, Espinho e Gaia.  

O nosso comboio chegou mais ou menos a horas. Passavam poucos minutos das 19h30 do dia 8 de Setembro quando desembarcamos em Cracóvia, uma das doze mais bonitas cidades do Mundo, na classificação da Unesco.  

(continua)

 

11 comentários

Comentar post