Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Sab | 27.09.08

É melhor ter duas pedras na vesícula do que uma no sapato

Jorge Fiel

 

Sempre tive uma atitude tolerante relativamente ao prazo de validade dos alimentos. Para mim, um iogurte só está fora de prazo quando a tampa está abaulada, ameaçando rebentar a qualquer momento.

 

Por isso, quando acordei a meio da noite com uma desagradável sensação de enfartamento, atribuí logo as culpas daquele meu lamentável estado uns tomates secos ao sol que tinha consumido ao jantar e estavam num frasco aberto no meu frigorífico há largas semanas.

 

Como não tinha posição para estar na cama, ou sentado a ler ou a ver televisão, optei por andar. Fui e vim de S. João do Estoril a Cascais a pé, pelo paredão à beira mar. O passeio é muito bonito mas não derrotou a má disposição.  

 

Com o passar dos dias, e uma dieta forçada, os sintomas foram aliviando, mas não completamente. Até que no fim de semana, no Porto, tive a sorte de encontrar, em casa do meu primo Fernando, o meu amigo Rui Ponce Leão, provavelmente o médico mais adequado para tratar de mim já que antes de se dedicar à Medicina do Trabalho se especializou em Medicina Legal.

 

 O Rui foi rápido no diagnóstico. Ilibou imediatamente os tomates secos ao sol. Qual intoxicação alimentar, qual carapuça! Eu padecia era de uma vulgar crise na vesícula. Receitou-me dois medicamentos milagrosos, que me devolveram o bem estar. Mas, pelo sim pelo não (quando se tratar da saúde de amigos e clientes, o Rui prefere usar cinto e suspensórios), aconselhou-me a fazer uma ecografia à vesícula.

 

Apesar da indisposição ter passado, eu portei-me relativamente bem. Quatro meses depois lá fui à Cuf da Infante Santo fazer o exame, que revelou a presença, hostil, de duas pedras na minha vesícula.

 

Mal soube da existência das pedras, o meu amigo e cirurgião Eurico Castro Alves logo se prontificou a extrai-las, o que vai acontecer mais mês menos mês. De todo este episódio, retiro duas conclusões:

 

a)  Quem tem amigos médicos não morre sem cuidados;

 

b)  É melhor ter duas pedras na vesícula do que uma no sapato.

 

 

Nota:

Esta história teve um final feliz. Já fui aliviado das pedras na vesícula

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.