Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Qua | 04.06.08

De pé, ó vítimas da Carolina!

Jorge Fiel

Carolina depois da sua fotografia ter sido tratado pela fantástica equipa de digitalização da GQ

Quem se lixa é sempre o mexilhão. A verdade de sangue deste dito popular assenta como um luva de pelica (ou, se preferirem, como um preservativo Control com sabor de banana) ao tenebroso caso conhecido pelo nome de Apito Final.

Na origem de todo este mal está, como não podia deixar de ser, o Benfica (que tenta desesperadamente obter na secretaria o que se revelou incompetente para conquistar em campo) e a sua arma pública, Carolina Salgado.

Neste caso dos apitos, o Benfica, que é grande (os seis milhões são esmagadores) , faz de Alá e a Carolina Salgado, o pândego João Leal (1), a Maria José Morgado e o Ricardo Costa fazem de Maomés – de profetas da desgraça.

(não sei porquê lembrei-me agora de Lenine quando ele falava dos idiotas úteis)

Voltando ao mexilhão. A poeira está a assentar e não é preciso usar óculos para perceber que o Boavista vai ser a principal vítima do banzé armado pela Carolina Salgado, inabilmente aproveitado pela dupla Mizé Morgado (realizadora do Apito Dourado)  e Ricardo Costa (encenador do Apito Final).

O FC Porto prepara-se para se safar sem danos de maio, e o Boavista é a principal vítima. que tudo leva a crer vai direitinho para o fundo - o que não deixa de ser irónico uma vez que o pai da instigadora Carolina é um boavisteiro dos sete costados.

A propósito do triste momento que o Boavista está a viver, devo dizer que registo com apreço a afluência de boavisteiros a este blogue, arrastados por um “post” que passou razoavelmente despercebido quando foi publicado, há mais de um ano.

Resisti enquanto pude a voltar a falar do Boavista por respeito ao doloroso transe que o clube atravessa. Desagrada-me estar a bater em mortos. Detesto aquela situação que os brasileiros descrevem nesta frase: “Urubu em maré de azar até o de baixo caga no de cima” (desafiando a força da gravidade, acrescento eu).

Tenho um feitio tipo Robin dos Bosques que me leva a apoiar sempre a equipa que está a perder, com duas excepções - o FC Porto (que quero ganhe sempre) e o Benfica (que quero perca sempre).

Por isso não posso deixar de apelar aos boavisteiros para que adoptem medidas eficazes para tentarem evitar a catástrofe da descida. Não peço que deixem de frequentar a Lavandaria. Não, pelo contrário, tenho muito gosto em tê-los por cá. Já agora, sempre que tiverem de insultar, não façam cerimónia, até pode ser que vos faça bem e acalme por dentro.

O problema é que os insultos aqui na Lavandaria não resolvem nada - não impedem a catástrofe que está a fazer do Boavista uma espécie de Titanic do século XXI (se bem que muito mais maneirinho que o transatlântico).

E que tal chamarem a atenção da opinião pública convocando uma manifestação de desagravo para a porta do restaurante Davilina, que é propriedade do vosso correligionário pai da Carolina, apelando a que ele convença a filha a ilibar o Boavista?

De pé, o vitimas da Carolina! 

………………………..

(1)    João Leal é o benfiquista e infeliz jurista de Federação que no espaço de uma semana comunicou à UEFA que o caso contra o FCPorto tinha transitado em julgado e o contrário, ou seja, que não, que ainda está a ser apreciado.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.