Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Ter | 25.10.11

Uma folha A4 dobrada em 48 quadradinhos

Jorge Fiel

 

Segunda, 24,  o dia de regresso, era mais curto (às 16h30 tinha boleia do meu primo Fernando para o aeroporto) e por isso tinha de ser devidamente aproveitado (para não dizer espremido), pelo que passava pouco das oito da manhã quando montei quartel general numa mesa do TriBeCa Coffee -  que tal como o Europeijska fica no correr ocidental da Rinek Glówny, só que na outra  ponta, no  Palac Pod Baranami, palácio celebrizado por acolher há mais de meio século um famoso cabaret.

Não me posso queixar. Foi produtivo. Em menos de uma hora, com o auxilio do guias DK e InYour Pocket de Cracóvia, planeei numa folha A4 branca, cuidadosamente dobrada para criar 48 quadradinhos, bem sucedidas incursões aos bairros de Okol, Stradom, Kazimiez, Wesola, Piasek  e Nowy Swiat.

O TriBeCa funciona em regime de self service, cobra seis zlotyz (um pouco menos de euro e meio) pelo expresso (o preço sobe para oito zlotys se for duplo) e divide-se em duas salas. Eu instalei-me na maior, ampla e muito bem iluminada. Apesar de ainda ser cedo, com grande pena minha as três mesas sobrelevadas estavam ocupadas por gente que tinha todo o aspecto de estar na firme disposição de criar raízes no local.

Gostei do ambiente, clean, muito moderno, arejado e despojado, diria mesmo de inspiração norte-americana – a legislação laboral flexível não foi a única coisa que os polacos foram beber ao outro lado do Atlântico.

A banda sonora era agradável, jazz por intérpretes locais, creio que Anna Maria Jopek (cuja recomendo). Nota 14, numa escala de zero a 20, para um TriBeCa Coffee que não desperta paixões mas também não compromete.

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.