Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Seg | 11.01.10

De como tomei uma decisão que não foi brilhante

Jorge Fiel

O DLR para Greenwich é mais agradável de dia do que de noite

Quando se anda a flanar por Londres, sem planos prévios e ao sabor dos repentes, podem tomar-se boas ou más decisões.

Apesar de a noite já caído por completo, o relógio garantia que ainda era fim de tarde (seriam cerca de 7 pm) quando desembarcámos do bus 100 em St Paul Cathedral, oriundos da ponte de Blackfriars, para onde tínhamos caminhados desde Covent Garden, para esmoer um pantuagruélico almoço de baby back ribs.

Ainda era cedo para recolher, pelo que decidimos mergulhar no metro até Tower Hill, com o objectivo confesso de apanhar o DLR (Docklands Light Railway) para Greenwich.

O DLR viaja à superfície, pelo que é um óptimo veículo para se observar, bem sentado, o resultado do imenso trabalho de requalificação urbana da que não há muito tempo era uma das mais perigosas, insalubres e escabrosas zonas de Londres.

Na sua generalidade, aprecio a arquitectura moderna de que se abusou na recuperação das Docklands, em particular do Canary Wharf, o edifício emblema, servido por uma estação do DLR.

O problema é que, como é sabido, de noite todos os gatos são pardos, pelo que não se via népias cá para fora das janelas de carruagens apinhadas de gente cheias de gente que regressava ao caso.

Resumindo e baralhando. A decisão ir até Greenwich ao princípio da noite do nosso primeiro dia em Londres não foi das mais brilhantes que tomei ao longo da minha vida (que já vai longa). Não errarei se a classificar como uma má decisão.

Londres, fim de tarde de 4 Dezembro 2009