Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Seg | 02.07.07

Jenna Jameson e a problemática das vaginas sugadoras

Jorge Fiel

 

Há coisas na vida para as quais não é fácil obter resposta. Mesmo procurando no Google.

 

Um dos assuntos que mais me preocupa neste momento é o facto de ainda não ter encontrado resposta para a judiciosa pergunta:

 

Por que é que a Jenna Jameson vai fazer uma vaginoplastia?

 

Chegado aqui, sinto que preciso explicar algumas coisas, partilhar conhecimentos que fui adquirindo pelo caminho e que tenho todo o gosto em socializar com o povo da lavandaria.

 

Vocês perguntam:

 

Quem é a Jenna Jameson?

 

E eu respondo:

 

A Jenna Jamesom, 33 anos, californiana, é a mais famosa actriz porno da actualidade. Consultei a entrada dela na Wikipedia e fiquei absolutamente impressionado com a quantidade de prémios que a boa da Jenna já amealhou ao longo de uma carreira curta (debutou em 93, com a bonita idade de 19 anos) mas impressiva e recheada de sucessos.

 

Eu só tomei conhecimento da existência da Jenna através de uma circunspecta notícia no Público que anunciava o seu projecto de ser submetida a uma vaginoplastia.

 

Como a notícia não explicava nem o porquê da vaginoplastia, nem tão pouco o resultado pretendido, passou-me pela cabeça (apenas durante uma fracção de segundo) escrever uma carta a queixar-me do (não) sucedido ao Provedor do Leitor do Público.

 

Em boa hora desisti dessa ideia. O Rui Araújo é uma óptima pessoa mas é, também, um chato de primeira apanha e com toda a certeza dedicaria pelo menos duas páginas do diário do Belmiro (que tão precisado anda de as ocupar com publicidade e não com baboseiras)  a dissecar o problema e a enxofrar o juízo aos desgraçados dos meus colegas que directa ou indirectamente estiveram ligados à publicação da pequena nota sobre a vaginoplastia da Jenna, que, concordo, é mais importante para a Humanidade  que a adiada ablação da minha empedrada vesícula.

 

Não fiz queixa. Decidi ser positivo e procurar a resposta na Net. Não a encontrei, mas fiquei a saber que muita coisa mudou no mundo da pornografia desde a última vez que eu tinha andado a vasculhá-lo.

 

O factor idade não perdoa. Eu tinha parado no tempo da falecida Linda Lovelace, vitima de uma cirrose, o que me leva a interrogar sobre se o álcool será menos pernicioso para o fígado que o esperma.

 

Aproveito para dar algumas informações úteis. O esperma corre à velocidade de 18 km/hora e é quimicamente composto por água, muco, proteína, ácido cítrico, frutose, sódio, amónia, cálcio, dióxido de carbono e colesterol. Divulga isto em beneficio das preclaras (e dos preclaros que eventualmente joguem no outro time) pois manda a prudência que se deve conhecer bem tudo quanto se mete na boca.

 

Fechado este parêntesis de serviço público, confesso que sim, que, como era inevitável  há alguns anos atrás, tropecei na mama que a Cicciolina fazia questão de ter sempre em exibição.

 

Mas a Cicciolina (que, aproveito para esclarecer, nunca povoou o meu imaginário) é uma cidadã sénior, com idade para ter descontos nos comboios e nos museus. Visitou o Salão Erótico de Lisboa, declarou-se aposentada e para conseguir umas linhas nos jornais revelou que tinha feito sexo com um animal.

 

Presumo que não se referia ao ex-marido Jeff Koons, artista plástico responsável pelo magnífico e enorme cão que guarda a entrada do Guggenheim de Bilbau e que está representado no Museu Berardo (não sei o que parecia escrever alguma coisa neste altura e não falar do meu amigo Joe).

 

Mas, voltando à vaca fria, a Jenna é um pedaço do «american dream» feito realidade. Mal completou uns 18 viçosos aninhos, foi para Las Vegas com o objectivo de se tornar bailarina. Falhou por dois centímetros. Não tinha os 1m75 que são o mínimo exigido na Cidade do Pecado e foi rejeitada.

 

Mas ela não é pessoa para se ficar. Enveredou por ser «stripper» uma profissão que a catapultou para uma carreira no cinema como «Porn Queen». E há dois anos deu mais um passo seguro e decisivo no sentido da consagração, urbi et orbi, com a publicação da sua autobiografia - «How to Make Love Like a Porn Star: A Cautionary Tale» - um New York Times «best seller».

 

O livro vai ser adaptado ao cinema e a nossa Jenna, mulher esclarecida (é uma das mais frenéticas e proeminentes apoiantes da campanha presidencial de Hillary Clinton à presidência), já fez saber que faz questão que o seu papel seja interpretado pela Scarllet Johansson. Só posso aplaudir o bom gosto evidenciado pela Jenna com este «casting».

 

Mas o que interessa é que ela vai fazer uma vaginoplastia e eu continuo sem saber qual o resultado pretendido.

 

A primeira ideia que me veio à cabeça foi a de que o uso intensivo da vagina a que a sua profissão obriga, tenha tornado os músculos intra-vaginais da Jenna muito lassos – e que a intervenção cirúrgica se destine a enrijecê-los.

 

Mas depois pensei melhor e conclui que não pode ser. Essa hipótese contraria o princípio básico do exercício físico. Quando mais usados forem os músculos da vagina, mais eles deviam estar aí prontinhos para sugar com competência as pilas aventureiras.

 

Então por que é que ela vai fazer uma vaginoplastia? Alguém é capaz de me esclarecer?! Ou será que tenho de ver intensivamente a série «Nip and Tuck» na esperança de que um episódio aborde este magno e candente problema e faça luz no meu espírito?

 

 

A todo o bom povo da lavandaria

 

All my bags are packed, I’m ready to go. I’m leaving on a jet plane, but I know when I will be back again ( the 14 July). Parto amanhã em direcção a Los Angeles, Califórnia. Não vou na vã tentativa de esclarecer esta dúvida pessoalmente com a Jenna. O que me faz mover é o subido objectivo de me tornar sogro. A minha filha vai casar-se com um cidadão norte-americana. É a globalização. Conto manter aqui um diário da minha viagem (assim os meus colegas da secção do Expresso Multimédia estejam pelos ajustes de se dar ao trablho de meter fotos e textos que vou mandar todos os dias por email).

 

So long

 

PS. Para não me desgraçar financeiramente com uma astronómica conta de «roaming» na Net, vou abster-me de comentar os vossos preciosos comentários ao longo das duas próximas semanas.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.