Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Ter | 22.12.09

Michael O'Leary emprestou uma nova dimensão à velha frase batida de que não há fumo sem fogo

Jorge Fiel

Eu já tinha viajado na Easyjet para Geneve. Mas a Ryanair é muito mais divertida. A começar pelos aviões, com aqueles arrebites na ponta das asas (ver foto), e a acabar na agitação de vendas a bordo que incluem raspadinhas, preenchem a viagem e impedem a monotonia.

As vendas a bordo são espectaculares e fundamentam que a revista da companhia seja a única coisa que é distribuída de borla (é o catálogo das vendas), mas que são mais emprestadas do que dadas, uma vez que um pouco antes do avião começar a descer para Stansted, as aeromoças (fardas num tom de azul que não me encanta) dão-se ao trabalho de as recolherem.

O interior de avião começa a cheirar a restaurante italiano depois de se iniciar a venda de fatias de pizza. As cervejas estavam em promoção, duas pelo preço de uma, mas as latinhas são tão pequeninas que as duas juntas não devem somar 33 cl.

Michael O’ Leary deu uma nova dimensão à frase “não há fumo sem fogo” ao promover a venda, nos voos da Ryanair, de cigarros que se podem fumar consumir a bordo, porque apesar de conterem a dose regulamentar de nicotina não deitam fumo nem cheiro. Uma maravilha!

Não comprei nada, mas fiquei de olho em duas coisas:

a)     Um aparelho que nos impede de ressonar. Não sei se já vos disse mas tenho pavor de adormecer nas viagens de avião ou comboio, porque posso começar a roncar e acordar com os olhares reprovadores dos passageiros concentrados em mim;

 

 

b)    Um truque para pesar a bagagem, que é de grande utilidade para os passageiros frequentes da Ryanair, uma vez que a companhia é muito rigorosa neste particular. Por 20 euros compramos o direito a levar uma mala no porão, que pese um máximo de 15 kg e 800 gr. Mais do que isso estamos a pagar. E de bagagem de mão só estamos autorizados a um máximo de dez kg e um só volume (sendo que casacos e malas de senhora também contam na contagem dos volumes.

 

Porto, Sá Carneiro-Londres, Stansted (4 Dezembro 2009)

 

4 comentários

Comentar post