Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lavandaria

por Jorge Fiel

Lavandaria

por Jorge Fiel

Qua | 26.08.09

Onde se usa uma situação real para demonstrar a justeza do meu pó aos transbordos em Châtelet

Jorge Fiel

Não sei se já vos disse, mas tenho algum pó à operação subterrânea de mudança de linha na estação Châtelet. Tanto pó que estou sempre disposto a fazer tudo ao meu alcance para evitar ter de a fazer.

A noite em Paris estava boa, era a última (espero sempre que não a derradeira), pelo que quando chegamos à entrada para o metro St-Michel, os nossos caminhos bifurcaram-se.

O Funano, a Titi e a meninas, que estavam com pressa pois não queriam dormir a correr e tinham de acordar de madrugada para irem apanhar o avião a Charles de Gaulle, optaram por ir no metro da linha 7 até Châtelet, onde mudariam para a linha 1, direcção Château de Vincennes, que os levaria até à Bastille.

Nós, como tinhamos tempo (o voo de regresso era só ao início da noite) e odiamos os transbordos em Châtelet, optámos por lento passeio romântico.

Ao atravessar a pont Saint Michel, detivemo-nos a ver os bateaux mouche a passar (sem nunca ceder à tentação de cuspir de cima), jurámos que da próxima vez iríamos ver a vista ao último andar de La Samaritaine, apreciámos o edifício da Conciergerie, admirando calmamente a agulha da Saint Chapelle e andámos até ao acesso ao cais da linha 1 do metro em Châtelet.

Passado um bom meio minuto apóstermos desembarcado na plataforma, qual não foi a nossa surpresa ao vermos chegar o Funano,  a Titi e as meninas, que, enquanto nós nos passeávamos preguiçosamente sob o céu de Paris,  esperavam pelo metro em St- Michel e afadigaram-se na ingrata tarefa do transbordo subterrâneo em Châtelet.

Já perceberam porque é que tenho pó aos transbordos em Châtelet?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.