Quinta-feira, 3 de Abril de 2008

O inicio da tentativa de aliviar uma consciência tornada pesada por 15 dias de ausência

Regressado ontem ao trabalho, após um imerecido período de férias na Suíça (cidades, pois não sou um homem das neves e montanhas), os meus novos colegas observaram que ando cabisbaixo, com a cabeça um pouco de lado.

A princípio interroguei-me sobre se teria dado, sem querer, um jeito no pescoço, mas logo descobri que não se tratava de nada disso  -  não sei qual é a vossa opinião mas eu acho que não sou destituído de todo…

Ando cabisbaixo porque pesa-me na consciência ter passado duas semanas a fio sem postar e estar atrasado na resposta aos comentários que tão gentilmente as preclaras e preclaros fizeram aos meus últimos «posts».

Para aliviar o alarmante estado de «stress» em que a minha consciência judaico-cristão me deixou, vou começar a partilhar com o pessoal da lavandaria as mais relevantes notícias de que tomei conhecimento durante os sete dias em que andei a laurear a pevide passear por cinco cantões suíços (Genève, Vaud, Luzern, Berna e Zurich).

Desde já explico que estou numa fase mitra da minha vida e por isso, ao longo da semana suíça, dois diários gratuitos (20 minutes e Le Matin Bleu) foram a base da minha dieta informativa.

Apesar de ter percorrido uns bons dois mil quilómetros na Confederação Helvética, de comboio e de barco, apenas comprei um Paris Match que tinha o Belmondo na capa, a edição de fim-de-semana do Le Temps (mais para a ver do que para a ler porque o desenho deste jornal é excelente).

Resisti a comprar livros. Apesar de ter namorar demoradamente o Lonely Planet sobre a Suiça, na livraria Payot da rue de la Confederation, em Genève, mantive-me fiel e em regime de exclusividade ao American Express.

Os meus gastos supérfluos na semana suíça limitaram-se a duas novidades em BD («Le Sanctuaire du Gondwana», o mais recente episódio da saga Blake  e Mortimore, de Juillard e Sente, e o último livro da triologia de Max Fridman na guerra civil de Espanha, da autoria de Giardino) e três CDs (Alain Souchon, Vicent Delerm e Les Rita Mitsouko) em segunda mão comprados numa loja do Rond Point de Plainpalais – a zona de Genève onde estabelecer o meu quartel general.

Vou esforçar-me por manter um ritmo diário na partilha das novidades que aprendi na Suíça.

 

música: Les Sénégalaises, Sanseverino
Tags: ,
publicado por Jorge Fiel às 09:49
link do post | comentar | favorito
27 comentários:
De Bicudinha a 3 de Abril de 2008 às 10:54
Shame on you...Mr Fiel!
;)))

bem, vem tarde e depois pede logo desculpas...
Desse modo, quem consegue resistir?!
Por mim, tá 'absolvido', mas permita-me confidenciar... que tive saudades!

Seja bem regressado...A BEM DA NAÇÂO!
beijinhos e...até amanhã! ;P
De Jorge Fiel a 4 de Abril de 2008 às 08:59
Preclara Bicudinha

Muito obrigado por ter aceite as minhas desculpas. Ajuda a aliviar o peso da culpa.

Pode crer que me vou atirar para o chão no sentido de garantir que postarei diariamente tudo o que de mais relevante aprendi na minha estadia suiça.

A Bem da Nação!
De Viajante a 3 de Abril de 2008 às 12:29

ATÉ QUE ENFIMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM!!!!!!!!!!
Absolvo, mas reclamoooooooooooooo..
Que absurdo.........................
Chicotadas bem merecias!!!!!!!!!!!!!!!!
Pois, revolta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Revolução!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
De Jorge Fiel a 4 de Abril de 2008 às 09:01
Preclaro Viajante

Obrigado por me ter absolvido, mas se não me levar a mal não entarei por esse caminho de dar ou receber chicotadas.

Cheguei a uma idade em que achei por bem tornar-me bastante criterioso na selecção das novas experiências que devo tentar.

A Bem da Nação!
De gelamonite a 3 de Abril de 2008 às 13:40
Caro Jorge Fiel,

Apesar de apenas ter comentado uma vez neste seu Blogue, pode-se dizer que sou um verdadeiro viciado neste espaço, portanto foi bastante custoso este interregno imposto.
Por mim e a bem do espirito aqui presente esta absolvido e perdoado.

Abraço
De Jorge Fiel a 4 de Abril de 2008 às 09:02
Preclaro Gelamonite

Muito obrigado pela sua generosidade.

E não se preocupe por estar viciado na lavandaria. Há vícios piores e mais caros, como o tabaco, o álcool, o pó branco, o Benfica ou chutar para a veia.

A Bem da Nação!
De clarinha a 3 de Abril de 2008 às 15:08
Fidedigno amigo! (o outro é o bacalhau)
Que alívio saber que o seu torcicolo é devido apenas a um sentimento de culpa e não a qualquer coisa que não possa relatar fora deste blog, onde, estamos prevenidos, tudo pode acontecer.
Todos nós, os seus incondicionais, já o imaginávamos perdido numa aventura erótica inspirada pelos últimos posts e recheada de perigos reais, como torcicolos, chatos e outros efeitos secundários de l'amore, que normalmente não são mencionados na literatura da especialidade.
Benvindo
De Jorge Fiel a 4 de Abril de 2008 às 09:06
Preclara Clarinha

A Mara Dierssen, uma especialista nas questões da paixão garante que o ditado popular que diz que o amor é cego é bastante acertado.

A Mara define o amor como «uma dependência química entre duas pessoas».

E acrescenta que o amor desactiva a capacidade de criticar e avaliar a pessoa amada.

A Bem da Nação!
De Ninja a 5 de Abril de 2008 às 15:56
HELPPPPPPPPPPPPP

estou dependente de posts...................
De Jorge Fiel a 10 de Abril de 2008 às 09:04
Preclaro Ninja

Se fosse de heroína ou de snifar cola seria bem pior. Pense nisso, por favor.

A bem da Nação!
De ccor a 3 de Abril de 2008 às 16:41
Quando o vi a dizer que andava com o pescoço de lado, até me assustei....quer ver que o Fiel sempre passou este tempo todo no 69...ehhehehehhe
De Jorge Fiel a 4 de Abril de 2008 às 09:07
Precalro Cccr

Boa piada! Pôs-me a rir o que é muito bom. Agradeço-lhe. Já estava com saudades desses seus dichotes!

eheheheheheh

A Bem da Nação!
De J.M. Coutinho Ribeiro a 4 de Abril de 2008 às 01:47
Eu a pensar que andavas assoberbado de trabalho, ou - quiça -. que tinhas sofrido um qualquer problema respiratório por ficares demasiado tempo em acrobacias sexuais decorrentes da teoria que abaixo expendes e contas agora que andaste a laurear a pevide pela Suiça! Sim, senhor!
De Jorge Fiel a 4 de Abril de 2008 às 09:10
Preclaro Coutinho

Pois oproblema é que já não estou em idade para qualquer tipo de acrobacias :-)

Não sei a que propóstio, mas quando estava da gare ferroviária de Berna lembrei-me daquele fantástico episódio em que estivemos envolvidos em Matosinhos deposi do João Queirós ter ficado inadvertidamente fechado dentro do Paju, a meio da noite...

Those were the days...

um abraço

A Bem da Nação!
De J.M. Coutinho Ribeiro a 4 de Abril de 2008 às 18:45
Do episódio do João, lembro-me perfeitamente. Já não me recordo é da conexão Matosinhos... (senil).
E de quando ele saiu do Guarany com a lista telefónica debaixo do braço, lembras-te?
E de quando ele foi em reportagem, julgo que para Cabo Verde, só levou um par de calças e as perdeu?
Rapaz, foi um tempo de tanta vadiagem, que nem percebo como é que conseguíamos fazer um jornal. E bem feito.
De Jorge Fiel a 10 de Abril de 2008 às 09:06
Precalro Coutinho

Já me tinha esquecido desse memorável episódio da perda de calças em Cabo Verde.

Foi fabuloso!

um abraço

A bem da Nação!
De Abobrinha a 4 de Abril de 2008 às 17:34
Guru

Bem, só estava preocupada se se teria passado alguma coisa! Para a próxima avise quando for previsível ausentar-se tanto tempo!

Você afinal não é moço de recados do DN: é bancário! Só os bancários é que têm sempre férias!

Seu forreta: então não levou a porra da placa banda larga para postar a partir da Suiça? Ou a porcaria da placa tem dado problemas? Mmmm... aqui há gato!

Reparei que na fotografia que ilustra este post, pôs acidentalmente de propósito uma gaja descascada. Não havia necessidade: a esta hora toda a gente sabe que você é um tarado! Mas um tarado com um estilo de escrita impagável! Sendo impagável, pagam-lhe (estou em crer que quantias finitas de guito). A minha é à borlix. Dito isto, o que eu escrevo não interessa a ninguém!
De leprechaun a 5 de Abril de 2008 às 22:10
Claro que interessa... bem à beça!!! :)

Aqui ao omnipresente... que cusca a Inteligente!!! ;)

Quanto à lavandaria...

Rui leprechaun

(...mui fiel te perseguia! :))
De Jorge Fiel a 10 de Abril de 2008 às 09:11
Preclaro Leprechaun

Parabéns pelo «nick». Partilho da sua opinião. O que a preclara Abobrinha escreve interessa à beça (ou será à Bessa?...)

A bem da Nação!
De Jorge Fiel a 10 de Abril de 2008 às 09:10
Preclara Abobrinha

Usar a placa de banda larga no estrangeiro pode ser catastrófico.

Há dois anos levei-a para os EUa, distrai-me e no regresso tinha na caixa do correio uma conta de 500 euros em roaming.

A gaja descascada está dans le vent - é a Carla Bruni.

A bem da Nação!
De mariac a 4 de Abril de 2008 às 18:36
Um comentário completamente fora do assunto: sem vesícula desde anteontem, 4 furos e sem agrafos:- ) Cheia de dores, mas já em casa!
Que tenha usufruído o mais possível dessa viagem! Bem merece!! Estive por lá no Verão, só de passagem, em Genève ..
(Lembra de mim?? Foi a minha referência nestes 3 meses. Obrigada!!)

De Jorge Fiel a 10 de Abril de 2008 às 09:13
Preclara MariaC

Folgo em sabe-la sem vesícula. Bem vinda ao clube.

As dores passam, pode crer. É só deixar o tempo escorrer.

Estranho que não lhe tenham administrado agrafes. Enfim, todos diferntes, todos iguais.

A bem da Nação (e rápidas melhoras)!
De mariac a 11 de Abril de 2008 às 00:27
No hospital onde me operaram usam outra técnica: pontos que são absorvidos! (que eu falei ao meu cirurgião nos seus agrafos..)

E o tempo tem escorrido calmamente, tempo-a-tempo, sem doer, já!
De Jorge Fiel a 17 de Abril de 2008 às 23:36
Preclara MariaC

Quando era miúdo lembro-me de que existiam associações onomásticas como, por eemplo, as dos Carlos.

Sabe-se lá se ainda vamos fundar os dois uma Associação dos Portugueses Desprovidos de Vesicula (APDV)? :-)

a Bem ad nação!
De rui santos a 7 de Abril de 2008 às 18:47
BEM PODIAS TER FICADO NA SUIçA QUE É INFINITAMENTE MELHOR PARA VIVER... EU CONHEçO MUITO BEM ESSES LOCAIS TODOS DE QUE FALASTE SIMPLESMENTE PORQUE VIVO EM GENEVE À TRÊS ANOS.
De Jorge Fiel a 10 de Abril de 2008 às 09:14
Preclaro Rui Santos

Pois eu também não me importaria nada de viver em Genêve.

A bem da Nação!
De BOAVISTA SEMPRE a 15 de Maio de 2008 às 19:09
MEU GRANDE F.I.L.H.O. DA P.U.T.A! O BOAVISTA ESTÁ VIVO E NUNCA MORRERÁ! SÓ DIZES MERDA PELA BOCA FORA E AGORA ESTÁS FODIDO! SABEMOS ONDE MORAS, SABEMOS QUEM ÉS, SABEMOS QUEM SÃO OS TEUS AMIGOS E FAMILIA! PREPARA-TE PARA O PIOR.

MORRE BOI DE M.E.R.D.A

PN1984

QUEM FALA MAL DO BOAVISTA OU É MOURO OU F.I.L.H.O DA P.U.T.A

Comentar post

Eu ao espelho


Nasci em Maio de 1956 na Maternidade Júlio Dinis. Fiz a primária no Campo 24 de Agosto e o essencial do liceu (concluído entre o Nobre e Gaia) no Alexandre Herculano. Entre os 15 e os 21 anos fui militante da LCI. Li quase tudo que o Marx, o Lenine, o Trotsky e a Rosa Luxemburgo escreveram.
Ler mais

Pesquisar este blog

Entradas recentes

Lavandaria está agora a c...

Moscas anunciam chegada d...

Apaixonei-me pela Bona, a...

Uma folha A4 dobrada em 4...

O café do Europeijska não...

mais comentados

últ. comentários

Há uma boa forma de distinguir um do outro; é ir à...
Tive conhecimento deste vinho," monte ermes", tint...
Num passeio à Ribeira lembrei-me de recordar algum...
prática do sexo anal estaria aumentando?Embora no ...
O autor deste artigo de peixe não sabe nada, por i...

Arquivos

Abril 2012

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Maio 2006

Tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds