Quinta-feira, 20 de Outubro de 2011

Porque fiquei de pé atrás com a Ludmila

 

Apesar de ainda muito jovem (não lhe perguntei a idade, mas estou em crer que é claramente sub 30) a Ludmila já é viúva. Bastante expansiva – das cinco tipas que conheci sábado passado, na secção de lingerie do department store Gostinnyi Dvor, foi aquela com quem conversei mais  -  foi ela própria que abordou o assunto, dando como explicação para não gostar desta cidade o facto de ter sido aqui assassinado o seu marido.

Inquiria sobre as circunstâncias que rodearam tão infausta ocorrência, mas ela limitou-se a responder, secamente, que tinha sido num night club e depois calou-se, pelo que parti do princípio que ela não queria aprofundar o assunto, pelo que mudei o tema da conversa para as diferenças entre S. Petersburgo (a região de onde são naturais Putin e Medveded) e Moscovo.

A Ludmila tem umas feições muito correctas (a beleza dela compensava largamente o lamentável robe azul cueca que trazia vestido) e uns modos encantadores, mas fiquei na dúvida sobre se não será um pouco fantasiosa – para não dizer mentirosa. Contou-me que vive em Moscovo, onde faz trabalhos de intérprete, depois de ter concluído um curso de línguas estrangeiras – inglês e alemão.

Na verdade é bastante fluente em inglês, que fala com um sotaque ligeiramente britânico, constrói bem as frases e evidencia ser senhora de um vocabulário bastante variado. Foi quando lhe perguntei se tinha nascido em Moscovo que comecei a desconfiar das histórias dela. A Ludmila alega que a sua família é do Cáucaso e que nasceu em Grozny, mas o tipo dela, loura natural e com a pele muito branca não rima com essas origens. Fiquei logo de pé atrás com ela. A Ludmila cheirou-me claramente a esturro. 

publicado por Jorge Fiel às 13:55
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Barba azul a 20 de Outubro de 2011 às 17:31
Huummm...
Agente Fiel, proceda a investigação e apresente relatório, mod. L37 modificado, em triplicado, no prazo de três dias.
De Jorge Fiel a 21 de Outubro de 2011 às 19:05
Preclaro Barba Azul

Estou em crer que a Ludmila é uma pinta navios, pelo que não será necessário dar-me à maçada do relatório em triplicado, tanto mais que já não sei onde comprar papel químico.

A bem da Nação!

Comentar post

Eu ao espelho


Nasci em Maio de 1956 na Maternidade Júlio Dinis. Fiz a primária no Campo 24 de Agosto e o essencial do liceu (concluído entre o Nobre e Gaia) no Alexandre Herculano. Entre os 15 e os 21 anos fui militante da LCI. Li quase tudo que o Marx, o Lenine, o Trotsky e a Rosa Luxemburgo escreveram.
Ler mais

Pesquisar este blog

Entradas recentes

Lavandaria está agora a c...

Moscas anunciam chegada d...

Apaixonei-me pela Bona, a...

Uma folha A4 dobrada em 4...

O café do Europeijska não...

mais comentados

últ. comentários

Há uma boa forma de distinguir um do outro; é ir à...
Tive conhecimento deste vinho," monte ermes", tint...
Num passeio à Ribeira lembrei-me de recordar algum...
prática do sexo anal estaria aumentando?Embora no ...
O autor deste artigo de peixe não sabe nada, por i...

Arquivos

Abril 2012

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Maio 2006

Tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds