Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

Reflexão sobre o time e o weather

 

O tempo é muito importante para os ingleses, como se pode aquilatar pelo facto de dedicarem palavras especializadas a duas realidades diferentes que nós, portugueses preguiçosos, arrumamos no interior da mesma palavra.

Para os bifes, que para além de mais pontuais são muito mais rigorosos do que nós, há o “time” e o “weather”.

“Time” é o tempo medido pelo relógio e o vocábulo que deu origem à célebre frase “time is money”, máxima que os desempregados acusam de mentirosa, porque na sua generalidade andam tesos como virotes apesar de serem ricos em tempo livre, o que coloca em cima da mesa uma das contradições fundamentais da nossa sociedade - os que ganham muito andam sempre tão atarefados que se queixam de nem ter tempo para gozar e gastar o dinheiro, enquanto que o pessoal que dispõe de tempo à ganância tem, por norma, os bolsos vazios.

“Weather” é o tempo do Boletim Metereológico e um dos desbloqueadores de conversa preferido pelos ingleses, o que até se compreende atendendo aos elevados volumes de precipitação registados nas Ilhas Britânicas, o que, entre outras coisas, os levou a cunhar a feliz expressão “it is raining cats and dogs” – o que, sossego desde já todos os simpatizantes da SPA menos familiarizados com esta expressão, sucede apenas no sentido figurado.

Ao longo desta estadia em Londres, que entra agora no seu terceiro dia, o tempo/weather  tem andado tem-te não caias, chovendo todos os dias mas com parcimónia, raramente atingindo uma torrencialidade que impeça os nossos passeios – apesar de os poder tornar um tudo nada mais desagradáveis.

O dia amanheceu cinzento mas seco, não ameaçando por isso os nossos planos para uma manhã a dar água sem caneco pela City. Até devo dizer que o céu plúmbeo ainda tornou mais fotogénicos os arranha céus de aço de vidro mais famosos da zona, como as sedes da Lloyds e da Swiss Re.

City, manhã de 2ª feira, 7 de Dezembro 2009

música: Set me free, Kinks
Tags:
publicado por Jorge Fiel às 18:08
link do post | comentar | favorito

Eu ao espelho


Nasci em Maio de 1956 na Maternidade Júlio Dinis. Fiz a primária no Campo 24 de Agosto e o essencial do liceu (concluído entre o Nobre e Gaia) no Alexandre Herculano. Entre os 15 e os 21 anos fui militante da LCI. Li quase tudo que o Marx, o Lenine, o Trotsky e a Rosa Luxemburgo escreveram.
Ler mais

Pesquisar este blog

Entradas recentes

Lavandaria está agora a c...

Moscas anunciam chegada d...

Apaixonei-me pela Bona, a...

Uma folha A4 dobrada em 4...

O café do Europeijska não...

mais comentados

últ. comentários

Há uma boa forma de distinguir um do outro; é ir à...
Tive conhecimento deste vinho," monte ermes", tint...
Num passeio à Ribeira lembrei-me de recordar algum...
prática do sexo anal estaria aumentando?Embora no ...
O autor deste artigo de peixe não sabe nada, por i...

Arquivos

Abril 2012

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Maio 2006

Tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds