Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

Evocação da minha ex-namorada Lola a propósito dos Kinks e de uma incursão nocturna ao Soho

 

Por muitos anos que viva (o que não será necessariamente boa notícia, nem para mim nem para o resto da Humanidade), nunca deixarei de associar o Soho, em particular, e Londres, em geral, aos Kinks, e em particular a um canção (Lola).

Alguns anos depois de Londres ter travado conhecimento comigo, no já distante ano de 1972, namorei episodicamente uma Lola, que morava em Gondomar e era irmã da namorada de um amigo meu, o Mário M. que descobriu que tinha um vigésimo premiado na tabacaria do Garça Real, na Praça D. João I, antes de almoçar comigo – como é bom de ver pagou-me um lauto almoço no Tripeiro e não na tasca da Travessa dos Congregados para onde decidíramos ir antes de sabermos que ele estava milionário.  

A minha Lola efectivamente não se chamava assim no BI e nem tenho sequer a certeza se alguma vez soube o verdadeiro nome dela. Mas era uma boa e boa rapariga, com o cabelo aos caracóis e uns olhinhos de carneiro mal morto que me encantaram. E ao contrário da Lola da canção homónima dos Kinks não era traveca. As maminhas (pequenas, mas muito ajeitadinhas) e o pipi dela eram equipamentos de origem.

Vem esta recordação da Lola, de que nunca mais soube (a última notícia que tive dela era de que tinha casado com um brasileiro rico, muito mais velho do que ela, pelo que não é impossível que neste momento seja uma viúva rica, com casas em Melres e Santos), a propósito da expedição ao Soho que fizemos, após termos levantado ferro do The Green Man, onde eu deitei abaixo uma pint de Carling Extra Cold enquanto via o Man City derrotar o Chelsea, o que me deixou satisfeito, já que, por uma daquelas irracionalidades que me caracterizam, desde que o Mourinho saiu de lá eu quero é que o Chelsea perca.

Soho, início da noite de 5 de Dezembro 2009

música: Lola, Kinks
Tags:
publicado por Jorge Fiel às 18:08
link do post | comentar | favorito

Eu ao espelho


Nasci em Maio de 1956 na Maternidade Júlio Dinis. Fiz a primária no Campo 24 de Agosto e o essencial do liceu (concluído entre o Nobre e Gaia) no Alexandre Herculano. Entre os 15 e os 21 anos fui militante da LCI. Li quase tudo que o Marx, o Lenine, o Trotsky e a Rosa Luxemburgo escreveram.
Ler mais

Pesquisar este blog

Entradas recentes

Lavandaria está agora a c...

Moscas anunciam chegada d...

Apaixonei-me pela Bona, a...

Uma folha A4 dobrada em 4...

O café do Europeijska não...

mais comentados

últ. comentários

Há uma boa forma de distinguir um do outro; é ir à...
Tive conhecimento deste vinho," monte ermes", tint...
Num passeio à Ribeira lembrei-me de recordar algum...
prática do sexo anal estaria aumentando?Embora no ...
O autor deste artigo de peixe não sabe nada, por i...

Arquivos

Abril 2012

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Maio 2006

Ligações

Tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds