Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Esta coisa da pandemia da Gripe A não será uma reedição das velhas caçadas aos gambozinos?

Presumível aspecto do tal H1N1

 

Isto da gripe A está a ser para mim uma enorme lição de vida e um verdadeiro banho de humildade.

Anda toda a gente em pânico por causa desta pandemia (coisa que calculo seja uma epidemia tradicional elevada ao cubo, ou assim uma coisa parecida) e tenho por isso de presumir que há carradas de razões para tanta preocupação com o assunto.

Os lojistas do Freeport acusam a Gripe A de lhes estar a dar cabo do negócio, apesar da publicidade suplementar que o PSD e a TVI têm feito ao seu outlet.

O prudente Seixas Vale, presidente da Associação Portuguesa de Seguradores, partilhou connosco o seu temor das seguradoras suas associadas irem todas ao tapete (isto é, ao charco, ou, se preferirem, à falência) se os seguros de saúde tiveram de cobrir as despesas provocadas pela gripe A.

Os advogados admitem publicamente que a gripe A lhes está a provocar uma quebra no volume de negócios.

Apesar de tudo isto, apesar de eu ter a mania que conheço muita gente porque sou jornalista há 30 anos, apesar de todos estes apesares, eu nunca vi essa tal Gripe A.

Até me custa a confessar que ninguém das minhas relações foi (ainda, acrescento com uma réstea de esperança) vítima dessa promissora gripe alfabética (interrogo-me será que a seguir vem a B e assim por diante?).

Mesmo das pessoas que só conheço de jornais, revistas e televisão, não conheço ninguém que tenha apanhado com a tal Gripe A – nem a Moura Guedes, nem a Nereida, nem a Cláudia Jacques, nem o advogado do Relvas, nem a Ferreira Leite, nem o Ronaldo, nem a ex-mulher do Carlos Queiroz, nem o Juca Magalhães, nem o Teixeira dos Santos, nem o Zé Carlos Malato, nem o Jorge Coelho, nem o Ricardo Salgado, nem a Elsa Raposo, nem o Manuel Pinho, nem a Isabel Figueira, nem Diana Chaves, nem o César Peixoto, nem tão pouco o petiz Rodrigo (filho da Figueira e do Peixoto).

O único que até agora se acusou foi aquele pândego que usa boina e apresentou na televisão uma coisa chamada A Revolta dos Pasteis de Nata (o titulo prometia, ao ponto de me ter levado a experimentar ver um, mas o resto, ou seja o conteúdo propriamente dito, era completamente franciscano – mas a sério, não como o Melicias, que anda num Mercedes de último modelo), que declarou ter ido aos Açores, onde se meteu nos copos e acordou com uma ressaca e a tal gripe A (será que a ANF vai aproveitar a ideia e passar a vender em pacote, mais barato, Tamiflu e Gurosan?).

Que Deus magnânimo e na sua infinita grandeza me perdoe, mas às vezes dou por mim a desconfiar se não estarei a ser vitima de uma gigantesca partida, e se essa coisa da pandemia da Gripe A não será uma espécie de nova caçada aos gambozinos.

Desculpem lá a franqueza, mas interrogo-mesobre se esta gripe A não será uma espécie de Pai Natal ou Branca de Neve dos tempos modernos, inventada por uma agência de comunicação contratada pelo Obama para afastar o espantalho da crise da cabeçalhos dos jornais e das aberturas dos telejornais?

música: Spending my time, Roxette
Tags:
publicado por Jorge Fiel às 18:08
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Sun Iou Miou a 14 de Setembro de 2009 às 21:53
Eu já estou a imaginar um dia em que toda a gente fique na casa com a gripe A (ou a outra, não faço distinções: as gripes, ao que se vê, todas diferentes, todas iguais...).
De Jorge Fiel a 19 de Setembro de 2009 às 09:05
Preclara Miou

Toda a genta em casa acho um exagero.

Aquele pândego do Francisco George prevê que na véspera de Natal vão estar 600 mil portugueses de molho com a Gripe A.

E o dos Marques garante que no final de Outubro atingiremos o milhão de contagiados com a gripe A. Como vamos apenas com dois mil, temos de pedalar muito para cumprir o objectivo!

A bem da Nação!
De Tibetana a 14 de Setembro de 2009 às 23:31
Preclaro JF, não sei por onde andam os pensamentos dos tais que estudam os diletos vírus, andam em uma de alfabetizar a todos, gripe A, HIV, etc etc..
Mas a classificação dos animais e plantas continua em Latim, como não!
De Jorge Fiel a 19 de Setembro de 2009 às 09:07
Preclara Tibetana

Agora há essa mania das letras e dos numeros. É a Gripe A, o H1N1, o CR7, o CR9. Eu sou o JF56.

A bem da Nação!
De João Sousa a 15 de Setembro de 2009 às 09:31
Eu cheguei a pensar ter um caso de gripe A na minha família, diagnosticado por dois idiotas/médicos, mas afinal era uma vesícula rebentada. (Como é que dois médicos cometem um erro destes, é coisa que me transcende). Começo a pensar que esta Gripe A é uma lenda urbana: ninguém a viu pessoalmente mas há sempre um amigo de um conhecido que sim.

Num àparte: quando vi uma emissão d'A Revolta dos Pastéis de Nata e, em particular, o seu apresentaddor, pensei para comigo que aquilo seria, na melhor das hipóteses, A Revolta dos Queques.
De Jorge Fiel a 19 de Setembro de 2009 às 09:11
Preclaro João Sousa

O meu preclaro amigo fala de várias coisas lamentáveis. Os idiotas/médicos que confundem o quadro clinico de uma gripe com o de um crise na vesícula (cuja eu já não tenho) e da Revolta dos Bolos de Arroz, um programa televisivo que não elevou nem o QI nem o QE de nenhum dos seus espectadores.

Neste momento acredito que haja mais portugueses que tenham visto o famoso video do Taveira do que que tenham apanhado a Gripe A.

A bem da Nação!
De Turmalina a 15 de Setembro de 2009 às 14:50
Tenho lá minhas desconfianças tb...é uma gripe bem conviniente :o)
Já escrevi sobre ela no blog qdo os orgãos de saúde daqui entraram em alerta.Num país com taxas altíssimas de óbito de parturientes por pressão arterial elevada e de crianças, até os sete anos de idade, por diarréia e pneumonia, a tal da gripe parece mesmo peixe pequeno e não condiz com toda essa fama atribuída à ela. Atribuída por quem e e por quê, héin? Todo esse alarde me parece uma atitude um tanto paternalista de um lobo vestido de cordeiro...são tantos lobos que fica dificíl identificar qual deles é o pai da idéia.
De Jorge Fiel a 19 de Setembro de 2009 às 09:17
Preclara Turmalina

Também gosto muito da Kate Melua, se bem que o mais elevado objecto da minha adoração nesse capitulo seja a Aimee Mann.

A Gripe A é um tigre de papel. E lembra-me a história de Pedro e o Lobo. Primeiro foi o alarmismo com a gripe das aves. Agora com a suína (ou mexicana, ou A, ou H1N1).

A bem da Nação!

Comentar post

Eu ao espelho


Nasci em Maio de 1956 na Maternidade Júlio Dinis. Fiz a primária no Campo 24 de Agosto e o essencial do liceu (concluído entre o Nobre e Gaia) no Alexandre Herculano. Entre os 15 e os 21 anos fui militante da LCI. Li quase tudo que o Marx, o Lenine, o Trotsky e a Rosa Luxemburgo escreveram.
Ler mais

Pesquisar este blog

Entradas recentes

Lavandaria está agora a c...

Moscas anunciam chegada d...

Apaixonei-me pela Bona, a...

Uma folha A4 dobrada em 4...

O café do Europeijska não...

mais comentados

últ. comentários

Tive conhecimento deste vinho," monte ermes", tint...
Num passeio à Ribeira lembrei-me de recordar algum...
prática do sexo anal estaria aumentando?Embora no ...
O autor deste artigo de peixe não sabe nada, por i...
Carissimo, em Espanha o pez espada é o que nós cha...

Arquivos

Abril 2012

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Maio 2006

Ligações

Tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds