Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Não custa nada resistir à tentação quando se vai à secção de BD da Fnac sem dinheiro nem cartão

A Fnac está a segmentar-se. Na Bastille há uma Fnac Musique. Algures, já não me lembro bem onde, tropeçamos num Fnac Digitale. Em Bercy Village vimos uma Fnac Jeux. Deve fazer sentido, porque os livros e discos deixaram de ser o core business desta cadeia, que faz na electrónica mais de metade das suas vendas e lucros.

Tenho conhecimento da existência em Paris de duas Fnac generalistas. Uma em Les Halles, subterrânea e integrada na espécie de centro comercial que faz de acesso à estação de metro Chatelêt, de que eu não gosto mesmo nada por razões que serão óbvias a todos os infelizes que não conseguiram escapar a usá-la.  A outra fica no boulevard des Ternes é grande, moderna, arejada e funcional – que eu prefiro e frequento.

2ª feira, ainda antes de almoço, reservamos uma hora para expedição à Fnac Ternes. Como mandam as regras, separamo-nos à entrada, após fixarmos a hora de reagrupamento na esplanada do café da esquina do outro lado da rua.

Investi o meu tempo na secção de BD, que fica no último piso, onde confirmei que ainda não saiu o 9º e último livro da saga Tramp, namorei o primeiro volume da nova série de IRS e resisti à tentação de adquirir mais três episódios da Lady S – apesar de um se passar em Portugal.

Para resistir à tentação de gastar dinheiro da Fnac não foi preciso fazer como Ulisses, que mandou os marinheiros porem cera nos ouvidos e amarrarem-se aos mastros para resistirem ao encantamento das sereias que os queriam atrair para o fundo do mar. Para mim foi muito mais fácil. Não tinha comigo nem dinheiro nem cartões. Assim não custa nada poupar.

Tags: ,
publicado por Jorge Fiel às 18:08
link do post | comentar | favorito

Eu ao espelho


Nasci em Maio de 1956 na Maternidade Júlio Dinis. Fiz a primária no Campo 24 de Agosto e o essencial do liceu (concluído entre o Nobre e Gaia) no Alexandre Herculano. Entre os 15 e os 21 anos fui militante da LCI. Li quase tudo que o Marx, o Lenine, o Trotsky e a Rosa Luxemburgo escreveram.
Ler mais

Pesquisar este blog

Entradas recentes

Lavandaria está agora a c...

Moscas anunciam chegada d...

Apaixonei-me pela Bona, a...

Uma folha A4 dobrada em 4...

O café do Europeijska não...

mais comentados

últ. comentários

Tive conhecimento deste vinho," monte ermes", tint...
Num passeio à Ribeira lembrei-me de recordar algum...
prática do sexo anal estaria aumentando?Embora no ...
O autor deste artigo de peixe não sabe nada, por i...
Carissimo, em Espanha o pez espada é o que nós cha...

Arquivos

Abril 2012

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Maio 2006

Ligações

Tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds